Aprenda mais sobre as novas formas de se relacionar com os serviços financeiros. 

Neste artigo você vai ler:

  • O que são Fintechs e quais as suas vantagens
  • A possibilidade de fintechzação de qualquer empresa

 

O que são Fintechs e quais as suas vantagens

Sabemos da precariedade que existe na prestação de serviços financeiros por parte dos bancos e instituições, cujo modelo de negócio é lento e extremamente burocrático, impedindo, em muitos casos, o acesso dos cidadãos aos serviços prestados. 

Com o avanço da tecnologia e globalização dos meios digitais, as Fintechs ganharam espaço e vem apresentando um exponencial crescimento no mercado, trazendo consigo a prestação de serviços financeiros mais práticos e descomplicados, com objetivo de desburocratizar os processos e facilitar o acesso da população.

As fintechs surgiram para solucionar os problemas do mercado financeiro, agilizando os trâmites que eram demorados, com a praticidade e facilidade de acesso digital, emitindo cartões de créditos sem anuidade e abrindo contas digitais totalmente gratuitas. 

Mesmo sem nem saber, provavelmente você já deve ser cliente de uma empresa com esse modelo de negócio. Quer um exemplo? O Nubank e o Picpay, conhecidos mundialmente, são fintechs. Quando você pega um Uber e realiza o pagamento pelo cartão de crédito armazenado no aplicativo, você também está utilizando o serviço de uma fintech.

Como você pode perceber, as fintechs fazem parte do nosso dia a dia. São empresas cujo modelo de negócio é altamente escalável, com a prestação de serviços financeiros exclusivamente no meio digital, ou seja, as fintechs são startups que oferecem serviços financeiros por meio da tecnologia. 

A possibilidade de fintechzação de qualquer empresa

Por se tratar de empresa que oferece soluções financeiras através da tecnologia avançada, em um futuro muito próximo, qualquer empresa, de pequeno a grande porte, desde que com o aval do Banco Central, poderá se tornar uma fintech. As altas tecnologias financeiras, como o Open Banking (agora Open Finance) e o Pix, tornaram a indústria de pagamentos mais competitiva e inovadora, atraindo às empresas e incentivando-as a criarem os seus próprios bancos digitais, ofertando serviços financeiros para seus colaboradores, parceiros, fornecedores e clientes.

A criação de um banco digital próprio é bem mais vantajosa do que a utilização de outros bancos para a realização das operações financeiras. Por exemplo, no caso simples de uma empresa que tenha inúmeros funcionários e precise depositar o salário todo mês. Com a criação do seu banco digital, além de oferecer um produto diferenciado aos funcionários, com possibilidade de abertura de conta, cartão de crédito e empréstimos, a empresa também poderá acompanhar as movimentações, lucrando com as tarifas de operações financeiras e com o volume de transações feitas pelos seus funcionários. Além disso, conseguirá reduzir os seus custos operacionais, já que as transações (o depósito do salário) podem ser feitas em lote para todas as contas da base de uma só vez.

Se tornar uma fintech e trabalhar com todas as pontas do negócio é uma grande revolução para o setor empresarial. Fruto da 4ª Revolução Industrial, as fintechs estão em alta no mercado e a expectativa é que daqui para frente, cada vez mais, as empresas se reformulem para atender todas as demandas do seu negócio, inovando e oferecendo aos seus clientes, colaboradores e parceiros um serviço completo e de qualidade.

 

 

 

Nathielli Cocco Pereira
Últimos posts por Nathielli Cocco Pereira (exibir todos)