fbpx

Veículo
Jornal O Garibaldense

Muitas pessoas têm espírito empreendedor para buscar novos desafios e quebrar paradigmas e conceitos que temos como sendo padrão. A era digital – que já nos cerca faz alguns anos – é a prova de que o mundo como muitos conhecem, está mudando, e mudando rápido.
Muito já se fala em profissões do futuro, quais as profissões que estão prestes a ter o seu fim, e grande parte dessas mudanças são provenientes do empreendedorismo digital. E não podemos falar em empreendedorismo digital sem falar nas famosas Startups, que estão em ascensão constante no Brasil. Embora muitos não tenham sequer ouvido falar da expressão, certamente conhece diversas empresas desse modelo. Quem nunca ouviu falar na fintech Nubank? Ou nunca pesquisou um imóvel para alugar em algum lugar do mundo no AirBnB?
O modelo do novo negócio está presente em todos os lugares, e não podemos pensar que não estamos inseridos nesse mundo. Além de utilizarmos recursos disponibilizados por Startups diariamente, temos diversas empresas e empreendedores desse modelo aqui na cidade. 
Uma startup, em poucas palavras, é a criação de um negócio novo que está se colocando em funcionamento, com objetivo de crescimento rápido, com um modelo de negócio repetível e escalável. Elas apresentam diversas variáveis, dependendo do negócio, se por investimento de terceiros, ou com os próprios recursos do idealizador. 
Esse modelo de negócio não é exclusivo para a internet, mas é mais fácil criar um modelo para desenvolvimento na rede. Além disso, os startupeiros também contam com um vocabulário diferenciado. B2B, B2C, Growth Hacking, MVP, Canvas, FFF, dentre outros diversos termos que são utilizados – mas não exclusivamente – nesse nicho de negócio.
É importante ter em mente que, como em qualquer outro negócio, existem riscos que acompanham as Startups, e certos cuidados que são necessários para não perder tempo nem dinheiro investindo em um negócio com as pessoas erradas. É fundamental manter contratos bem estipulados com sócios, parceiros e investidores, para evitar riscos e problemas futuros.
A mudança está presente, e não estamos falando de mudanças significativas a cada 20 ou 30 anos. Podemos aguardar mudanças radicais no nosso cotidiano a cada 3 anos, ou menos. Sigamos em frente, aproveitando a tecnologia que está ao nosso alcance.

Últimos posts por Hartmann Burmeister Advocacia (exibir todos)