fbpx

Investimento é fundamental para qualquer negócio. Saiba como atrair os investidores certos.

Neste artigo você vai ver:

  • Dados sobre startups no Brasil.
  • Startups unicórnios.
  • Tipos de acesso a investimentos.

Apesar de todo o empenho e profissionalização das startups, há um grande obstáculo a ser ultrapassado: a atração de investimentos. São diversas possibilidades para conseguir o capital necessário para o seu negócio, o segredo é mantê-lo atrativo aos olhos dos empreendedores.

Entenda o cenário das startups no Brasil

Quando falamos sobre startups, algumas palavras vêm à cabeça, como inovação e escalabilidade. O Brasil possui atualmente, 12.802 startups mapeadas. Em 2012 este número era de 2.519 (Fonte: StartupBase, 2019). Ou seja, um aumento de 508% em apenas 7 anos.

29% dessas startups estão localizadas no estado de São Paulo. Já o Rio Grande do Sul conta com 8%, ocupando a terceira posição em relação ao número total de startups no país. Ao todo, são 971 empresas deste tipo operando no estado.

A maior atuação é no segmento de educação, representando 7,09% do total, seguido de finanças (4,13%) e saúde e bem-estar (3,65%).

Um estudo publicado em 2015 pela Fundação Dom Cabral concluiu que a mortalidade destes negócios é muito alta durante seus primeiros 4 anos de operação. Assim, é necessário que tenha um planejamento de viabilidade financeira e sobrevivência a longo prazo.

Entendendo o ecossistema de startups

O tema startups, apesar de parecer novo para muitas pessoas, já é uma realidade tecnológica no país.  O Brasil conta com seus primeiros nove unicórnios (termo usado para startups que chegam ao valor de mercado de 1 bilhão de dólares ou mais). São elas: Arco Educação, Nubank, Stone Pagamentos, PagSeguro, Loggi, Gympass, Quinto Andar, IFood e 99. E isso ajuda a criar uma credibilidade para esse ramo, facilitando a aproximação com parceiros e investidores, figuras essenciais para o sucesso.

Em uma pesquisa publicada pela Abstartups e Accenture em 2018, foi realizada uma fotografia das startups brasileiras. Seus principais achados:

  • 49% são compostas apenas pelos sócios;
  • 77% focam em clientes corporativos;
  • 45% já participaram de programa de aceleração ou incubação;
  • 41% estão procurando escalar seu negócio;
  • 69% tem o faturamento anual abaixo de R$50.000,00;
  • 73% acham o ambiente regulatório regular ou ruim;
  • 61% acredita que o acesso ao capital é regular ou ruim;
  • 76% a fonte inicial de investimento foi a reserva pessoal dos sócios;
  • 9% fonte inicial de investimento foi através de investidor-anjo.

Atração de investimentos

No universo das startups, as formas mais comuns de acesso a investimentos (de maneira direta ou indireta) são através de uma sociedade, incubadoras, aceleradoras, investidor-anjo, seed capital e
financiamento bancário. Porém, independente de qual modalidade será esse acesso ao capital, é fundamental que o negócio tenha uma proposta bem estruturada.

Por isso, o planejamento é fundamental para modelar seu negócio de maneira que fique evidente a sua viabilidade e a capacidade de retorno para o investidor. É necessário criar um orçamento realista e que contemple, de fato, as necessidades financeiras do negócio.

Não basta apenas que a ideia seja inovadora e que haja uma boa perspectiva de retorno financeiro. É preciso que as pessoas envolvidas no negócio transmitam credibilidade e autoridade. Além disso, também é fundamental uma equipe multidisciplinar e engajada.

Um outro ponto que ajuda no momento de atrair investimentos é conhecer quem são os potenciais investidores compatíveis com a fase da startup, e o que eles têm a oferecer, para além do capital. Expertise, mentoria e muitos outros diferenciais competitivos podem acompanhar um investimento financeiro.

Incubadora x Aceleradora

Há inúmeros players que habitam o ecossistema das startups e isso, algumas vezes, pode trazer alguma confusão. No caso dos termos incubadora e aceleradora, os próprios nomes já nos indicam pistas. A incubadora ajuda os empreendedores numa fase mais inicial do negócio, principalmente na fase de ideação e o começo da validação. Outra característica importante é que elas não têm fins lucrativos,
visto que muitas vezes são mantidas por instituições públicas. Além disso, as incubadoras apoiam negócios de acordo com alguma necessidade governamental ou regional e a seleção se dá, muitas vezes, através de editais.

Já a aceleradora trabalha com startups que estão em fase de crescimento e que o negócio seja escalável. Ou seja, auxilia que a empresa saia de determinado estágio para outro mais avançado em pouco tempo. Esse apoio é com aporte de capital, mas também com mentoria, auxílio na modelagem do negócio, rede de contatos, dentre outros.

Em relação aos números, um estudo publicado em 2019 da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) mapeou 363 incubadoras e 57 aceleradoras no Brasil.

Investidor-anjo x Venture Capital

O que é um investidor-anjo? No geral, são formados por pessoas físicas (empresários, executivos ou profissionais liberais) que, além de investirem financeiramente, agregam a sua experiência e conhecimento no negócio. Além disso, normalmente têm uma participação minoritária.

Já o venture capital (capital de risco) é uma modalidade de investimento focada em negócios de pequeno e médio porte e com um grande potencial de crescimento, ou seja, escalável. Além do aporte financeiro, no geral o venture capital envolve-se com a gestão do negócio. É importante entender que esta modalidade de investimento tem como objetivo final a venda da sua participação no negócio com taxas de rentabilidade superiores à média do mercado.

Próximos passos

Apesar de todas as dificuldades que existem para as startups, esse ambiente de negócios está em constante expansão. Porém, para se beneficiar destas vantagens, é necessário contar com a assessoria de profissionais que entendam das particularidades e especificidades do seu negócio. Procure empresas e escritórios com expertise nesta área para você ter a segurança que conta com parceiros realmente sólidos.

Gostou do conteúdo? Cadastre-se para receber nossas novidades.

Nós cuidamos da segurança jurídica da sua empresa para você poder focar no que realmente importa: o crescimento do seu negócio.

Nossa assessoria traz segurança e tranquilidade. Assim você está sempre um passo na frente, sem surpresas.

Últimos posts por Hartmann Burmeister Advocacia (exibir todos)